domingo, 10 de agosto de 2014

PAI DE VERDADE

Pai de verdade mesmo sabe que ser pai não é simplesmente recolher o fruto de um momento de prazer, mas sim perceber o quanto pode ainda estar verde e ajudá-lo a amadurecer.

Pai de verdade mesmo não só ergue o filho do chão quando ele cai, mas também o faz perceber que a cada queda é possível levantar.

Ele não é simplesmente quem atende a caprichos: ele sabe perceber quando existe verdadeira necessidade nos pedidos.

Pai de verdade mesmo não é aquele que providencia as melhores escolas, mas o que ensina o quanto é necessário o conhecimento.

Ele não orienta com base nas próprias experiências, mas demonstra que em cada experiência existe uma lição a ser aprendida.

Pai de verdade mesmo não coloca modelos de conduta, mas aponta aqueles cujas condutas não devem ser seguidas.

Ele não sonha com determinada profissão para o filho, mas deseja grande e verdadeiro sucesso com sua real vocação.

Ele não quer que o filho tenha tudo que ele não teve, mas que tenha tudo aquilo que merecer e realmente desejar.

Pai de verdade mesmo não está ali só para colocar a mão no bolso para pagar as despesas: ele coloca a mão na consciência e percebe até que ponto está alimentando um espírito de dependência.

Ele não é um condutor de destinos, mas sim o farol que aponta para um caminho de honestidade e de Bem.

Pai de verdade mesmo não diz " Faça isto " ou " faça aquilo " , mas sim " tente fazer o melhor de acordo com o que você já sabe " .

Ele não acusa de erros e nem sempre aplaude os acertos, mas pergunta se houve percepção dos caminhos que levaram o filho a esses fins.

Pai de verdade mesmo é o Amigo sempre presente, atento e amoroso - com a alma de joelhos pedindo a Deus que o oriente na hora de dar conselhos ...



Texto de Silvia Schmidt
*Humancat*
http://www.humancats.com/Recanto/mensagens.htm

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

SEMANA NACIONAL DA FAMÍLIA 2014

A Semana Nacional da Família será celebrada de 10 a 16 de agosto. O tema central deste ano é "A espiritualidade cristã na família: um casamento que dá certo", que propõe a prática espiritual do casal e em família. O evento é motivado pela Comissão Nacional da Pastoral Familiar, organismo vinculado à Comissão Episcopal para a Vida e a Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Conteúdo do site: www.cnpf.org.br

sábado, 5 de julho de 2014

É seguro para crianças navegarem sozinhas na internet?



     O uso da internet está tão difundido em nossa sociedade que se tornou normal crianças terem curiosidade de usá-la. No entanto, isso cria um dilema para os pais: liberar ou não o uso da rede para os pequenos? Essa é uma questão pessoal, mas se você decidir que seu filho pode estar conectado é importante tomar algumas medidas preventivas.

Fases
Geralmente, a partir dos 6 anos de idade a criança já quer usar o computador sem a companhia dos pais. Dê um espaço a ela, mas não deixe de monitorar e ajudar. O ideal é que eles naveguem em sites com jogos ou de seus programas de TV favoritos, por exemplo.

A partir dos 8 anos é comum que eles demonstrem interesse por outros sites, inclusive redes sociais e salas de bate papo, é bom então que nesse momento os pais passem a orientar quanto aos riscos da rede.

Orientações Básicas

No primeiro momento é muito importante estar ao lado do seu filho quando ele estiver navegando na internet, não de uma forma invasiva, mas com o objetivo de compartilhar a experiência. Mostre-se aberto a perguntas e a relatos, afinal, eles precisam saber que nem tudo que está na internet é verdade ou seguro .

Instrua-os a nunca passar informações pessoais pelo computador e a sempre respeitar os outros usuários. Uma forma simples de explicar é dizendo que as mesmas regras da vida real valem para internet, ou seja, nada de xingamentos ou falar com estranhos.

É muito importante que o computador esteja em um ambiente compartilhado, como na sala, por exemplo, além disso, é essencial limitar o tempo e horários de uso do computador.

Programas de Controle

Os perigos para os filhos não estão apenas na navegação por alguns sites da internet, mas também nas chamadas redes sociais, como salas de bate papo e até no Facebook. Principalmente em se tratando de filhos pequenos, os pais tem a responsabilidade de acompanhar e monitorar o que seus filhos estão fazendo na rede. Para isso, a tecnologia disponibiliza diversas ferramentas que podem ajudar os pais nessa tarefa, os chamados programas de controle. Cabe aos pais pesquisar, e descobrir qual deles melhor atende suas necessidades.

A Bitdefender, por exemplo, possui dentro de seus pacotes de antivírus 2014 a opção “Controle Parental”, que bloqueia conteúdo impróprio, restringe o acesso à web em horas determinadas, e ainda ajuda a monitorar remotamente a atividade online de seus filhos, inclusive no Facebook.

Ensinar seu filho a usar a internet é a melhor maneira de protegê-lo, por isso, invista tempo e dedicação nesse campo.
 
Publicado no Portal da Família em 26/05/2014